Skip to main content

Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão

De 29 de junho a 28 de julho de 2019 ocorre a 50ª edição do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão, evento que se consolidou como o maior e mais importante da América Latina. E assim, como em anos anteriores, a Fritz Dobbert apoia o Festival cedendo pianos da marca para salas de estudo e apresentações.

A edição deste ano tem em sua programação mais de 100 concertos – a maioria gratuitos –, realizados tanto nos palcos de Campos do Jordão (Auditório Claudio Santoro, Praça do Capivari, Espaço Cultural Dr. Além, Palácio da Boa Vista, Capela do Palácio, Igreja de Santa Terezinha e Hotel Toriba), quanto da capital paulista (Sala São Paulo).

Como novidade, o 50º Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão terá dois eixos: Clássico e Sinfônico Popular. O programa clássico tem a curadoria da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo e o programa de concertos na linha popular-sinfônico tem a curadoria da Orquestra Jazz Sinfônica, que assim como a Osesp, é um corpo artístico da Secretaria de Cultura e Economia Criativa de São Paulo.

Entre as atrações deste ano, os destaques são as apresentações dos pianistas Nelson Freire, Arnaldo Cohen e Jean-Louis Steuerman, do barítono Paulo Szot e dos regentes Alexander Liebreich, Giancarlo Guerrero e Neil Thomson, além das aulas e masterclasses ministradas pelas pianistas Anna Fedorova e Olga Kopylova. Na música sinfônica, participam a Osesp, a Filarmônica de Goiás e a Orquestra Sinfônica do Paraná, entre outras orquestras convidadas. E, entre os artistas populares, destaque para Francis Hime, Lenine, Carlinhos Brown, Diogo Nogueira, Spok, Toquinho, Fafá de Belém, Mônica Salmaso e Nelson Ayres.

Anna Fedora

Olga Kopylova

Legado

Em sua longa trajetória, o Festival tem levado aos espectadores obras sinfônicas, camerísticas e corais para todos os gostos e plateias, proporcionando uma programação musical de qualidade nas tradicionais férias de inverno de Campos do Jordão, do interior e da capital paulista.

Conhecido e respeitado internacionalmente, o Festival faz parte do currículo de conceituados artistas de todo o mundo, desde seu fundador, o Maestro Eleazar de Carvalho, passando por pianistas como Magda Tagliaferro, Nelson Freire, Ewa Kupiec e Nelson Goerner e os músicos Yehudi Menuhin, Hugh Ross, Mstislav Rostropovich, Michel Philippot, Antonio Meneses e Johannes Moser, além de regentes do porte de Kurt Masur e vocalistas como Kiri Te Kanawa, entre muitos outros, que brilharam nos palcos e aulas do Festival.

Além da apresentação em concertos, esses grandes artistas também fazem parte da programação pedagógica do Festival, ministrando aulas e masterclasses a jovens músicos. Anualmente, estudantes de música de diferentes partes do mundo – sobretudo do Brasil, América Latina e América do Norte – escolhem o Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão para se aperfeiçoarem.

Concentrado na Sala São Paulo, na capital paulista, o núcleo pedagógico recebe 199 bolsistas, sendo 193 instrumentistas e seis alunos de regência. Os jovens estudantes participarão de aulas e ensaios diários com mais de 50 professores brasileiros e estrangeiros, além de integrar os diversos grupos do Festival, apresentando-se na programação musical do evento ao longo de todo o mês de julho.

Em vista disso, o Prêmio Eleazar de Carvalho concederá, ao bolsista que mais se destacar nessa edição, uma bolsa no valor de US$ 1.400 (um mil e quatrocentos dólares) mensais para estudar por um período de até nove meses em uma instituição estrangeira de sua escolha, com todas as despesas de transporte cobertas. Além disso, a Fundação Osesp ainda poderá premiar outros bolsistas que se destacarem durante as atividades.

O Festival de Campos do Jordão é uma realização do Ministério da Cidadania, do Governo do Estado de São Paulo, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e da Fundação Osesp.

A Fundação Osesp administra o Festival com Marcelo Lopes na Direção Executiva, Arthur Nestrovski na Direção Artística e Marin Alsop como Consultora Artística. Fabio Zanon é o Coordenador Artístico-Pedagógico do Festival (a programação completa do Festival pode ser encontrada aqui).

A Fritz Dobbert é apoiadora deste e de vários outros eventos que têm como objetivo valorizar aqueles que se dedicam à música, oferecendo a todos uma de suas primeiras necessidades: instrumentos de qualidade para que possam expressar sua arte.

Fazer o estudo de piano render

Roteiro de estudo no Piano: Como ter uma hora bem produtiva?

Fazer o estudo de piano render

Estudar piano deve ser um processo prazeroso. Mas, às vezes, pode se tornar uma tarefa desgastante, cansativa e sem resultados satisfatórios. Isso ocorre porque, muitas vezes, o aluno não sabe como dividir seu (geralmente pouco) tempo de estudo para que seja produtivo. Antes de tudo, porém, é preciso que o estudante leve em consideração que a maioria das coisas que está estudando no momento apresentará resultados somente a médio e longo prazo. Portanto, deve-se ter paciência nesse processo.

Leia Mais
Amilton Godoy Zimbo Trio

Amilton Godoy e o Zimbo Trio

Amilton Godoy Zimbo Trio

O Zimbo Trio foi formado em março de 1964, em São Paulo, pelo contrabaixista Luís Chaves e pelo baterista Rubens Alberto Barsotti, o Rubinho, que convidaram o pianista Amilton Godoy para criar um conjunto. Rapidamente o grupo se tornou referência e inspirou o caminho de muitos outros trios.

“Começamos a fazer jazz com música brasileira e resgatamos a bossa nova. O momento foi propício, demos sorte”, lembra o pianista.

Leia Mais