Skip to main content
Mecanismo Kawaii

O mecanismo da Kawai que revolucionou a fabricação de pianos

Desde sua invenção por Bartolomeo Cristofori di Francesco, no século 18, o piano, tanto de cauda quanto de armário, sofreu diversas evoluções que garantiram mecânica mais precisa e refinada, sonoridade mais complexa e abrangente e construção mais robusta e duradoura.

Muitas das inovações do instrumento que deram a ele as características principais que perduram até os dias de hoje foram concebidas e implementadas no século 19, quando o design do instrumento sofreu grande avanço utilizando as tecnologias existentes na época. Por conta disso, as matérias-primas empregadas eram as disponíveis, como madeira, metal, couro e tecidos de diversos tipos, principalmente feltro.

Mecanismo Kawaii

(mais…)



Share article on

Leia Mais

Afinação de Pianos Digitais

A afinação dos pianos digitais

Uma das principais diferenças, no que diz respeito à manutenção, entre um piano de cauda ou vertical e um piano digital é que este não precisa nunca ser afinado. Isso ocorre porque, diferentemente dos pianos acústicos, um piano digital não possui cordas.

O sistema de geração sonora dos pianos digitais é baseado na técnica de amostragem ou sampleamento, que consiste em gravar o som das notas de um piano acústico, em diversas dinâmicas e de diferentes modos.

Afinação de Pianos Digitais

(mais…)



Share article on

Leia Mais

Pianos Digitais

Pianos digitais – Veja como surgiram e suas vantagens

Pianos Digitais

A necessidade por atender a músicos em relação à amplificação e à portabilidade de seus instrumentos levou ao desenvolvimento dos pianos digitais, alternativa que vem ganhando adeptos dos mais variados estilos

O piano talvez seja o instrumento acústico de maior potência sonora, perdendo apenas para o órgão de tubos. Com volume suficiente para preencher um teatro com seu som, é utilizado tanto na execução de peças eruditas quanto no jazz e na música popular em geral.

(mais…)



Share article on

Leia Mais

Explorando a sonoridade do Piano

Explorando a sonoridade do piano

Explorando a sonoridade do Piano

O piano é um instrumento extremamente rico em sonoridades. Desenvolvido por séculos com a adição de recursos, o aprimoramento do mecanismo e o uso de materiais cada vez mais nobres e adaptados ao uso, o piano se tornou muito mais do que seus antecessores poderiam inspirar.

Nessa busca por inovar o instrumento, muitos fabricantes trabalharam auxiliados – ou inspirados – por grandes compositores, como Beethoven, Chopin ou Liszt. A necessidade de transmitir as novas sonoridades imaginadas por eles guiou o desenvolvimento do instrumento, ao passo que as inovações incorporadas a ele inspiraram a criação de músicas mais elaboradas que utilizassem os novos recursos.

(mais…)



Share article on

Leia Mais

Ouvido versus leitura musical

Ouvido versus leitura musical

Ouvido versus leitura musical

É muito comum entre estudantes de piano e aficionados por música a pergunta “preciso mesmo saber ler partituras?”. De fato, é bastante comum a afirmativa de que ler partituras e cifras é essencial para que um pianista seja completo. No caso da atuação profissional, muitos afirmam que aqueles que não se dedicam a esse aspecto estão destinados a perder as melhores oportunidades de trabalho.

Mas também é senso comum que sem um bom ouvido um músico deixa a desejar. E há pianistas que enxergam a música como algo mais artístico, autoral, o que diminui a necessidade de se aprofundar nos estudos.

Para responder à pergunta, portanto, cabem várias análises sobre qual o objetivo do estudante de música e do pianista e de quais ferramentas ela vai precisar para se desenvolver.

(mais…)



Share article on

Leia Mais

shutterstock_1016435008_Blog-min

Dez dicas para sua hora de estudo render

Dez dicas para sua hora de estudo render

Há a lenda de que para um pianista se formar é necessário que ele estude 9 horas por dia. Apesar de, em parte, isso ser verdadeiro, apenas se aplica a quem pretende ser um concertista, dominando todas as técnicas e desenvolvendo uma virtuosidade ímpar. Mas, na realidade, nem nesses casos tanto tempo de estudo diário é necessário, desde que a rotina seja bem organizada. A maioria dos pianistas afirma que uma média de 5 a 6 horas de estudo é suficiente para formar um virtuose.

Como atualmente pouquíssimas pessoas tem tanto tempo para o estudo, e menos ainda são as que pretendem ou podem se dedicar exclusivamente ao piano, é fundamental que os poucos momentos em que o músico tenha contato com o instrumento sejam extremamente proveitosos e prazerosos. E é importante lembrar que vale mais uma hora de estudo todos os dias do que 6 horas uma vez na semana: a constância é muito mais importante e traz resultados muito melhores.

Para auxiliar nesses momentos, elaboramos uma série de dicas que podem fazer uma hora bem estudada render mais que 5 ou 6 desperdiçadas em repetições inúteis.

(mais…)



Share article on

Leia Mais

Postura do pianista

A postura do pianista: Saiba mais sobre o tema

Postura do pianista

A profissão de músico, sem dúvida, é uma atividade de alto desempenho tanto no aspecto intelectual quanto no físico e no psíquico: a pressão, a tensão e o estresse dos ensaios, a prática cotidiana, a análise das estruturas musicais, a atividade dos shows e concertos, assim como os horários irregulares das refeições e das horas de sono, levam esse profissional ao limite de sua resistência.

Como para todos aqueles que se preocupam com a saúde, alimentação saudável, exercícios físicos e boa postura são fatores que garantem ao músico condições de enfrentar os desafios do dia a dia, tanto fisicamente quanto psiquicamente, na prática e na interpretação.

(mais…)



Share article on

Leia Mais