Skip to main content
arte 3

Afinação de pianos: necessidade, periodicidade e cuidados

piano

Afinar um piano significa corrigir a vibração das cordas, tensionando-as até que se alcance a vibração relativa ao som de cada nota

Um músico deve ser capaz de afinar seu próprio instrumento! Essa máxima funciona bem para a maioria deles, mas não se aplica aos pianistas. E isso por vários motivos. Um deles é que o piano possui mais de 250 cordas e, mesmo que o músico conheça a fundo a técnica – o que é extremamente raro -, o processo é demorado e deve ser realizado com cuidado.

Afinar um piano é uma arte que requer muito treinamento e habilidade e, portanto, necessita do auxílio de um profissional.

Ao afinar o instrumento, o técnico adota um procedimento específico, iniciando, geralmente, pela região média. Para isso, ele utiliza cunhas ou tiras de feltro para emudecer duas das três cordas correspondentes a cada nota do piano dessa região.

Depois de afinar uma corda, esses elementos são retirados e as cordas remanescentes são afinadas em uníssono a ela. O técnico então segue para as notas mais agudas, repetindo o processo, e para as graves, que possuem apenas uma corda, até que afine as 88 notas de um piano. Quando um piano é afinado regularmente, esse processo torna-se mais rápido, pois os ajustes necessários são menores.

Quando afinar um piano?

arte 1

É fundamental que o piano seja afinado, no mínimo, uma vez por ano, mas em uso intenso, como em escolas, teatros, restaurantes e clubes, é recomendável que se faça isso mais vezes, e sempre que necessário.

Um aspecto a ser levado em consideração é que a audição dos estudantes deve ser apurada durante as aulas e execuções, o que só é possível em instrumentos perfeitamente afinados. A afinação de um piano, tanto de cauda quanto vertical, cai natural e gradualmente com o passar do tempo. Além disso, quanto mais utilizado o instrumento for, mais frequentes devem ser as afinações.

Em importantes teatros e casas de espetáculos, o piano é afinado antes de cada apresentação – e, por vezes, até mesmo nos intervalos – para garantir o máximo de precisão nas notas produzidas.

Um piano em bom estado pode apresentar uma queda de afinação de 1/4 a 1/2 tom por ano. Portanto, se o instrumento ficar por quatro anos sem ser afinado, provavelmente estará um tom abaixo da afinação padrão após esse período.

Ou mais! Pianos nesse estado ou que sejam submetidos a mudanças drásticas de temperatura ou umidade, normalmente, requerem o que se costuma chamar de afinação e repasse de afinação, em que o processo normalmente é realizado pelo profissional em duas ou três etapas.

Também não é aconselhável que se tente subir o instrumento ao tom correto em um único passo, o que aumenta as chances de as cordas não suportarem as altas tensões e arrebentarem, ou não “segurarem” a afinação, rapidamente voltando a ficar desafinadas.

É importante lembrar que, antes de qualquer procedimento, pianos seminovos ou usados devem ser avaliados por um profissional qualificado que possa atestar se o instrumento possui problemas de funcionamento e se, além da afinação, necessita de regulagem de mecanismo ou até mesmo uma reforma. Dependendo do estado do piano, o processo de afinação pode ser inútil e a tensão aplicada às cordas pode ocasionar problemas maiores e de mais difícil solução.

piano



Share article on

Related Post

8 comentários em “Afinação de pianos: necessidade, periodicidade e cuidados

    1. Olá Carmen,

      Desculpe-nos pelo atraso na resposta, mas apenas agora conseguimos integrar os comentários do blog ao nosso sistema.

      Em manaus, indicamos o afinador Rogerio C. de Oliveir, tel: (92) 3651-0998 cel (92) 98214-8169

      Queremos tê-la como leitora das nossas publicações e continuar a interação conosco.

      Cordialmente

  1. Parabéns pela página! Conteúdo excelente, interessante e instrutivo. Tenho um Fritz Dobbert vertical que precisa de reforma (alguns pontos da madeira do revestimento entraram em contato com água e estufaram/esfarelaram. Poderiam, por favor, indicar um profissional em Balneário Camboriú (ou mesmo em Florianópolis) que possa avaliar meu piano?

    1. Olá Norma,

      Agradecemos a sua participação e esperamos que continue a nos prestigiar, acompanhando as publicações do nosso blog.

      Reparos no móvel de um piano envolve as especialidades de marcenaria e pintura. Entretanto, vamos indicar dois técnicos-afinadores de piano para que possam orientá-la sobre o assunto.

      Pedro Bove (Blumenau, SC) – (47) 99991-6844
      Ricardo Vieira (São José, SC) – (48) 99992-1362

      Saudações,

  2. Olá, eu ganhei um piano há alguns meses e ele era um piano de família, mas já faziam alguns anos que ele não era utilizado e além dele estar desafinado ele precisa de reparos no mecanismo dele. Você tem algum profissional cadastro em Guarulhos ou São Paulo – SP? Desde já agradeço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*