Skip to main content
Piano digital Kawaii

Pianos digitais em estúdios: combinação de ótimos resultados

Muitas pessoas ainda têm dúvidas em relação às diferenças entre os pianos digitais e os acústicos, sejam eles de cauda ou verticais, desde qual o melhor para começar a aprender a qual o mais apropriado para shows e apresentações. De forma geral, um piano digital é um instrumento que simula, muitas vezes com grande perfeição, a sonoridade e o teclado de um piano acústico, ao mesmo tempo em que oferece as facilidades dos equipamentos eletrônicos.

Piano digital Kawai

Para facilitar, é possível afirmar que toda aplicação em que o pianista interage com equipamentos eletrônicos, sintetizadores, módulos de som, mixers, aplicativos musicais, iPads e estações de áudio digitais se torna mais facilitada quando ele usa um piano digital.

Por conta disso, é um dos instrumentos mais utilizados em estúdios e home studios, ao oferecer ao pianista a sensação de estar tocando um instrumento acústico, mas com enormes possibilidades de conexão com outros equipamentos.

Pianos digitais possuem muitas formas de conexão, facilitando seu uso em estúdios

Piano Kawai possibilita conexões entre equipamentos

Para gravação e apresentação em shows, os pianos digitais oferecem saídas de áudio dedicadas, por vezes mais de um par, a fim de extrair toda a qualidade das amostras armazenadas no instrumento com facilidade e fidelidade.

Por meio deles, o som produzido pelo equipamento é enviado a mesas de som e caixas acústicas, assim como gravadores, sejam digitais ou não, sem perdas ou necessidade de microfones e captadores. É a maneira mais fácil de ter o som de um piano em uma gravação quando se pode trabalhar com sons amostrados, os chamados samples.

Mas não é somente pelas saídas de áudio que um piano digital “conversa” com os equipamentos eletrônicos. A maioria dos modelos traz conexões MIDI. MIDI (Musical Instruments Digital Interface) é um protocolo de troca de dados musicais em que um equipamento controlador (como um piano digital) envia dados (de qual nota está sendo tocada, com qual intensidade e por quanto tempo, entre outros) a equipamentos escravos (como um sintetizador).

O escravo, controlado pelo piano digital, recebe os dados e reproduz essas informações com os sons armazenados em sua própria memória. Isso permite que o músico toque no piano digital reproduzindo timbres de módulos de som, iPads, softwares e aplicativos, entre outros, o que amplia as possibilidades sonoras para além do timbre acústico.

Na realidade, internamente, os pianos digitais atuam dessa forma, com o teclado do instrumento atuando como controlador e o mecanismo de geração sonora existente nele agindo como módulo produtor de timbres, o que torna possível a esses instrumentos oferecerem uma ampla gama de timbres que inclui cordas (Strings), contrabaixo (Bass) e muitos outros.

Demonstração - Bluetooth em pianos digitais

Exemplo de interação do piano digital, via bluetooth

Graças ao protocolo MIDI, é possível gravar a performance do pianista em forma de dados – e não áudio -, o que permite que ela seja armazenada, editada e reproduzida posteriormente, pelo próprio instrumento (utilizando o gravador interno) ou por outros. Além disso, a performance pode ser armazenada por equipamentos externos como computadores e tablets. E, por se tratarem apenas de dados enviados por um controlador, é possível alterá-los antes que sejam enviados, incluindo funções como transposição, volume, sustain e muitas outras.

Em estúdios, essa funcionalidade é de grande valia, pois o músico pode gravar uma parte de piano e armazená-la para depois, ouvindo o que foi gravado, editar o material existente e gravar outros instrumentos, como cordas, sopros, texturas de sintetizadores e até mesmo percussão, sem ter que abandonar seu teclado preferido que proporciona o toque com o qual está acostumado. Isso permite que uma produção fonográfica completa seja realizada sem que o pianista precise sair de seu local de trabalho ou trocar de instrumento.

E, para facilitar ainda mais essa conexão, novos modelos de pianos digitais, como a série CN da Kawai ou o modelo ES110, oferecem a tecnologia Bluetooth MIDI. Por meio desse protocolo de comunicação, uma vez pareados com um telefone, tablet ou computador, esses modelos de pianos digitais podem controlar facilmente as funções de uma ampla gama de aplicativos educacionais, de gravação e de notação musical, sem a necessidade de fios ou cabos, assim como receber dados desses equipamentos e reproduzi-los.

Por conta de todas essas tecnologias, os pianos digitais são uma ótima ferramenta para uso em estúdios e home studios, tanto para aumentar a produtividade quanto para ampliar a variedade de timbres utilizados e a qualidade das produções.

Continue acompanhando nosso blog para saber tudo sobre pianos digitais, verticais e de cauda!



Share article on

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*