Skip to main content
porta-partituras

O porta-partituras

porta-partituras

Muitas vezes chamado de estante ou suporte, o porta-partituras é elemento praticamente indispensável para os estudantes de piano. É ali em que são apoiadas as partituras e livros para o estudo, permitindo ao pianista ler a pauta de forma confortável e eficiente.

Entenda tudo sobre porta-partituras no artigo. Continue a leitura!

 

O porta-partituras esteve presente em praticamente todas as fases do desenvolvimento do piano, desde que a escrita musical se tornou mais precisa e base para o ensino. Dos antigos órgãos de tubos aos clavicórdios – os antecessores do piano – sempre houve um anteparo para o apoio de livros ou papeis, de forma a permitir tanto a leitura quanto a escrita musical. Atualmente, servem também para apoiar tablets e celulares, em substituição às partituras tradicionais.

 

o que é porta-partituras

 

Benefícios do porta-partituras

O acessório evoluiu, assim como o instrumento, e se tornou mais uma peça importante a facilitar o estudo e a performance, seja em pianos acústicos ou nos digitais, cada um deles com suas peculiaridades e curiosidades.

Nos pianos de cauda, tanto os de concerto quanto os menores, de estudo, o porta-partituras oferece ajuste de inclinação e é acoplado a uma espécie de carrinho que corre sobre o móvel e permite aproximar ou afastar as partituras do músico, a fim de adaptar a distância de leitura.

Desse modo, o pianista consegue posicionar a partitura da forma que melhor lhe convém, seja por conta do tamanho da pauta, de problemas de visão ou até mesmo em virtude da incidência de luz no local. Esse é um fator importante não apenas por conta da melhor visualização, mas, principalmente, para auxiliar a uma boa postura do executante.

Esse carrinho, quando não utilizado, pode ser retirado, deixando a parte superior do piano mais livre, fato comum em apresentações e concertos em que o músico não necessita da música escrita.

Nos pianos acústicos verticais, também chamados pianos “de armário”, o porta-partituras evoluiu. Nos modelos mais antigos, tinha tamanho suficiente para apoiar apenas um livro de partituras aberto, mas, com o passar do tempo, se verificou que tanto o estudante quanto os profissionais precisavam de maior área de apoio, a fim de terem à vista uma quantidade de páginas maior (quatro ou até cinco em alguns modelos), sem ter que tirar a mão do teclado para virá-las ou interromper o estudo ou a performance.

porta-partitura para piano acústico vertical

Geralmente, o porta-partituras é fixado na parte interna da tampa do teclado e aberto quando necessário, não possui ajustes de distância ou inclinação, que são desnecessários pela proximidade e pela altura que a partitura fica posicionada em relação ao músico.

 

porta-partituras para piano Kawai

 

Nos pianos digitais, o porta-partituras geralmente é menor, adaptado ao tamanho e à altura do instrumento, com ajuste de inclinação nos melhores modelos. Geralmente são do mesmo material de acabamento do piano, mas também podem ser de acrílico ou de perfis metálicos.

Situados na tampa sobre o teclado, funcionam praticamente da mesma maneira que os suportes dos pianos verticais.

 

porta-partitura para piano digital

 

Nos pianos de palco – os chamados “stage” – costumam ser bem menos visíveis, de forma a não atrapalhar o visual do espetáculo, mas permitindo ao músico apoiar uma pequena quantidade de folhas. Geralmente, possuem encaixes na parte posterior do instrumento ou sobre o painel superior e podem ser retirados quando não utilizados.

Dependendo do modelo e do tipo do instrumento, os porta-partituras podem ser mais ou menos resistentes e o bom uso permite que durem muitos anos sem problemas. De qualquer modo, como todo componente do piano, exigem alguns cuidados para que se mantenha útil e eficiente, tanto nos acústicos de cauda e verticais, quanto nos digitais.

 

Como escolher o melhor porta-partituras?

Em primeiro lugar, é necessário ter em mente que quanto mais delicado for o porta-partituras, menos livros e folhas ele consegue apoiar. Por isso, não se deve sobrecarregá-lo com uma quantidade excessiva de peso, principalmente nos modelos de acrílico ou os encaixados nos gabinetes dos pianos de palco.

Os modelos de madeira e similares são mais resistentes, mas o hábito de se apoiar neles para escrever ou fazer anotações na partitura pode comprometer esse componente, tornando-o menos firme e, por vezes, prejudicando as dobradiças existentes para o sistema de ajuste. Por fim, os modelos de acrílico exigem cuidados redobrados, pois um choque ou uma forte torção pode fazer que se partam.

 

Não importa o modelo, os porta-partituras servem para auxiliar o músico e facilitar a visualização da música escrita e não devem ser utilizados como depósito de todo o repertório do executante. Dessa forma, estarão sempre aptos a cumprirem a função para a qual foram desenvolvidos, mantendo a estética do instrumento e seu funcionamento inalterados.

Inscreva-se em nossa newsletter para receber mais conteúdos sobre piano, dicas de acessórios para instrumentos e muito mais!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*


A Fritz Dobbert se preocupa com você e sua privacidade

O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Ao navegar pelo site, coletaremos tais informações para utilizá-las com estas finalidades. Caso não aceite, não faremos este rastreio, mas ainda usaremos os cookies necessários para o correto funcionamento do site. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.

Aceito